e62 3229-2610 3224-9932
d

Notícias

Desconto em farmácia não é concorrência desleal, define STJ

Publicado em : 30/06/2021

Fonte : Redação Panorama Farmacêutico -

Decisão do ministro Paulo Sanseverino saiu em recurso de quatro empresas contra decisão favorável à rede Pague Menos da Justiça do Tocantins

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou, em decisão publicada nesta segunda-feira (28), que a rede de farmácia Pague Menos, em suas atividades  na cidade de palmas (TO), não praticou concorrência desleal com outras drogarias ao oferecer desconto em suas mercadorias.

Segundo reportagem do Jornal do Tocantins, as empresas Droganita, Nitafarma, Farmanita, Medianita e Nitamed recorreram ao STJ após o entendimento do Tribunal de Justiça do Tocantins favorável à Pague Menos. Para o tribunal, a concessão de descontos é prática legal assegurada pelo princípio constitucional da livre concorrência. O TJTO apontou falta de provas de que a rede vende produtos abaixo do preço de custo para prejudicar a concorrência.

Outro ponto fixado pelo tribunal tocantinense é de que grandes redes de farmácias e de drogarias, como a Pague Menos, têm condições de comprar produtos de seus fornecedores a um preço menor que as concorrentes de pequeno porte, em razão de suas estruturas e capilaridade no mercado nacional o que possibilita a oferta de medicamentos “por preços mais acessíveis aos consumidores, sem lhe afetar o lucro, uma vez que certamente os vende por valores acima do preço de custo.”

As farmácias alegaram ao tribunal superior que o Código de Defesa do Consumidor (CD) é claro ao dispor que deve haver coibição e repressão eficientes de todos os abusos praticados no mercado de consumo, inclusive da concorrência desleal.

Também defenderam que no caso da Pague Menos haviam demonstrado o prejuízo à livre concorrência e a dominação do mercado local pelo abusivo exercício da posição de domínio em infração contra a ordem econômica.

Ao negar o recurso, o ministro Paulo de Tarso Sanseverino afirmou que para mudar a decisão do judiciário tocantinense era preciso provar a existência de prejuízo à livre concorrência, de dominação do mercado local e de exercício abusivo da posição de domínio exigiria reexaminar todos os fatos e provas do processo, o que é vedado pelo STJ nesse tipo de recurso, chamado recurso especial.

Notícias

Decisão do STF sobre a constitucionalidade da Lei 13.454/2017 (sobre anorexígenos)

15/10/2021 Anvisa

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

14/10/2021 Sincofarma-Go

COMUNICADO FERIADO 12 DE OUTUBRO

08/10/2021

Câmara aprova retorno de gestantes ao trabalho presencial após imunização contra Covid-19

07/10/2021 Agência Câmara de Notícias

4 infrações comuns de LGPD que ainda são cometidas no dia a dia

05/10/2021 Guia da Farmácia

25 de Setembro, dia internacional do Farmacêutico.

24/09/2021 Sincofarma-Go

Entidades da saúde alertam para elevação de custos de produtos e serviços na Reforma Tributária

20/09/2021 Revista da Farmácia

Vigilância Sanitária terá de suspender interdição de farmácia realizada um dia após a autuação

09/09/2021 Rota Jurídica

COMUNICADO FERIADO 7 DE SETEMBRO

03/09/2021 Sincofarma-Go

DIA DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL!

03/09/2021 Sincofarma-Go

Publicada norma sobre substâncias psicotrópicas anorexígenas

02/09/2021 Anvisa

Anvisa alerta para falsificação do medicamento Venvanse 70 mg

12/08/2021 Anvisa

Reunião com o Prefeito de Goiânia Rogério Cruz

11/08/2021 Sincofarma-Go

Workshop Rota para o sucesso empresarial

04/08/2021 SESP GO
Informações 62 99165-4344

LGPD: descumprimento pode gerar punições a partir deste mês

04/08/2021 Revista da Farmácia