e62 3229-2610 3224-9932
d

Notícias

Entidades da saúde alertam para elevação de custos de produtos e serviços na Reforma Tributária

Publicado em : 20/09/2021

Fonte : Revista da Farmácia -

Em informe publicado na última quinta-feira (16), o Sindusfarma e outras 20 entidades representativas dos setores da saúde e da indústria farmacêutica alertam que o fim de isenções de PIS-Cofins para os produtos da saúde previsto pelo PL 2337/2021 (2ª Fase da Reforma Tributária), que altera as regras do Imposto de Renda e aprovado recentemente na Câmara dos Deputados, resultará em aumento de 12%, podendo chegar a 21%, em alguns produtos e serviços da área da saúde, onerando consumidores e o sistema de saúde.

A declaração destaca que o Sistema Único de Saúde (SUS) será afetado diretamente pela medida. “As compras públicas também poderão ser impactadas em mais 18%, na média, pela cobrança de ICMS, pois alguns convênios vinculam a isenção de ICMS ao benefício federal de isenção do PIS-Cofins, que foi revogado”, informa o texto.

O informe “Reforma do Imposto de Renda impacta a saúde: quem pagará a conta será o consumidor, todos nós” é assinado por AbafarmaABCFARMAAbimedAbimoAbradilan, Abraidi, AbramedAbramgeAnahpAlanacCNSaúdeInstituto Coalizão SaúdeFenaSaúdeGrupo FarmaBrasilInterfarma, PróGenéricos, SinaemoSindHospSindifargoSinfar-RJ e Sindusfarma.

O presidente executivo do Sindusfarma, Nelson Mussolini, explica que “o manifesto demonstra a preocupação do setor da saúde com a elevação da carga tributária decorrente da Reforma do Imposto de Renda, pois essa conta recairá sobre os consumidores e o SUS, onerando inúmeros dispositivos médicos e diversos medicamentos, entre eles os destinados ao tratamento de hipertensão, câncer, Aids, doenças cardíacas e diabetes, que estão, atualmente, na lista de substâncias isentas de PIS-Cofins”.

Ainda segundo Mussolini, “nos últimos meses houve elevação nos custos de produção da indústria farmacêutica instalada no Brasil, influenciada pelos aumentos nas tarifas de combustível, energia elétrica e logística, além da forte variação cambial. As empresas não conseguem absorver todos esses reajustes e, também, a elevação de carga tributária decorrente da PL 2337, ou seja, quem pagará a conta será o consumidor e todos nós”.

Notícias

Decisão do STF sobre a constitucionalidade da Lei 13.454/2017 (sobre anorexígenos)

15/10/2021 Anvisa

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

14/10/2021 Sincofarma-Go

COMUNICADO FERIADO 12 DE OUTUBRO

08/10/2021

Câmara aprova retorno de gestantes ao trabalho presencial após imunização contra Covid-19

07/10/2021 Agência Câmara de Notícias

4 infrações comuns de LGPD que ainda são cometidas no dia a dia

05/10/2021 Guia da Farmácia

25 de Setembro, dia internacional do Farmacêutico.

24/09/2021 Sincofarma-Go

Vigilância Sanitária terá de suspender interdição de farmácia realizada um dia após a autuação

09/09/2021 Rota Jurídica

COMUNICADO FERIADO 7 DE SETEMBRO

03/09/2021 Sincofarma-Go

DIA DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL!

03/09/2021 Sincofarma-Go

Publicada norma sobre substâncias psicotrópicas anorexígenas

02/09/2021 Anvisa

Anvisa alerta para falsificação do medicamento Venvanse 70 mg

12/08/2021 Anvisa

Reunião com o Prefeito de Goiânia Rogério Cruz

11/08/2021 Sincofarma-Go

Workshop Rota para o sucesso empresarial

04/08/2021 SESP GO
Informações 62 99165-4344

LGPD: descumprimento pode gerar punições a partir deste mês

04/08/2021 Revista da Farmácia

NOVAS REGRAS PARA TESTES RÁPIDOS DE DETECÇÃO DA COVID-19 EM FARMÁCIAS E DROGARIAS DE GOIÂNIA

27/07/2021