e62 3229-2610 3224-9932
d

Notícias

Atividade de motoboy tem presunção de falta de vínculo de emprego

Publicado em : 16/06/2020

Fonte : Revista Consultor Jurídico -

A Justiça do Trabalho deve presumir a ausência de vínculo de emprego entre motoboys e empresas, tendo em vista a possibilidade de contratação autônoma e contínua desses profissionais. Com esse entendimento, a 5ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (SC) negou o pedido de um motoboy que buscava ser reconhecido como empregado de um restaurante em São José.

O autor da ação disse que atuou por mais de um ano fazendo entregas para o restaurante, recebendo R$ 2,4 mil por mês e folgando apenas um dia na semana. Também apresentou um aparelho rastreador para reforçar a alegação de que a empresa controlava seus passos e supervisionava todo o trabalho. Isso, segundo ele, evidencia a subordinação jurídica, característica essencial da relação de emprego.

A empresa disse utilizar o serviço de cinco a dez motoboys para entregas, mas afirmou que a equipe não é fixa e ressaltou que os trabalhadores atuam como autônomos. Dessa forma, não haveria pessoalidade na prestação do serviço, outro requisito fundamental para a formação do vínculo de emprego.

Trabalho contínuo
A juíza Miriam Maria D’Agostini, da 2ª Vara do Trabalho de São José, afirmou que o conjunto de provas não era suficiente para comprovar a relação de emprego. Ao fundamentar sua sentença, ela também destacou que a jurisprudência do TRT-12 é no sentido de, nesse tipo de situação, presumir a inexistência do vínculo.

"E assim há de ser porque o artigo 6º da Lei 12.009/09 direciona que a prestação do labor na condição de motoboy autônomo pode ser exercida até mesmo de forma contínua em face do mesmo tomador do serviço", ressaltou a juíza.

A tese foi mantida no julgamento do recurso pela 5ª Câmara do TRT-12. Para a relatora, desembargadora Mari Eleda Migliorini, a possibilidade de contratação autônoma e contínua do serviço de motoboys deve levar à presunção da inexistência do vínculo, reforçando assim a necessidade de evidências no sentido contrário.

"No caso, nem mesmo a prestação dos serviços contínuos ficou inequívoca pela prova oral", ressaltou a magistrada, em voto acompanhado por unanimidade no colegiado. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-12.

0000387-65.2017.5.12.0032

FONTE: Revista Consultor Jurídico, 15 de junho de 2020

Notícias

Coleção para o Dia dos Pais

09/07/2020

O Sincofarma-Go acaba de conseguir Liminar junto ao Tribunal de Justiça para excluir as Farmácias e Drogarias de Aparecida de Goiânia do escalonamento

08/07/2020 Assessoria Jurídica – SINCOFARMA/GO

Anvisa toma medidas para coibir sobrepreço de medicamentos

07/07/2020 Revista da Farmácia

LEI Nº 14.020, DE 6 DE JULHO DE 2020, que permite reduzir jornada de trabalho e salário

07/07/2020 Diário Oficial da União

O MANDADO DE SEG. COM PEDIDO DE LIMINAR PARA QUE AS FARMÁCIAS DE APARECIDA DE GOIÂNIA PUDESSEM ABRIR FOI NEGADO.

03/07/2020 Assessoria Jurídica – SINCOFARMA/GO

Portaria 1158/2020 - SES Que trata da prorrogação do Alvará Sanitário Estadual.

02/07/2020 Diário Oficial

Prefeitura de Aparecida de Goiânia aumenta dias em que comércio deve fechar durante escalonamento

01/07/2020 G1 GO

PORTARIA Nº 221/2020

01/07/2020 PREFEITURA DE GOIÂNIA
Estabelece novo prazo de validade para os Alvarás de Autorização Sanitária expedidos no ano de 2019 e extensão do prazo de pagamento para os Alvarás do ano de exercício 2020.

Prefeitura de Goiânia decreta fechamento alternado do comércio não essencial

01/07/2020 PREFEITURA DE GOIÂNIA

ATENÇÃO! VEJA OS PRAZOS PARA RENOVAÇÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO.

30/06/2020 Sincofarma-Go

EMPRESAS QUE POSSUEM ATENDIMENTO PRESENCIAL DEVEM AFERIR TEMPERATURA DOS CLIENTES.

29/06/2020 Assessoria Jurídica – SINCOFARMA/GO

Ministro indefere pedido de liminar para suspender reajuste de medicamentos

26/06/2020 Revista da Farmácia

Desembargador decide pela reabertura do comércio em Goiânia

23/06/2020 G1 GO

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DAS FARMÁCIAS E DROGARIAS VOLTOU AO NORMAL NO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA.

23/06/2020 PREFEITURA DE GOIÂNIA

Liminar anula decreto do Paço que autoriza abertura do comércio em Goiânia nesta segunda-feira

22/06/2020
O pedido foi feito pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO)